Bem-vindo (a)!

Por onde andei oferece dicas e roteiros de viagens baseados em experiências vividas pela autora. Boa leitura e boa viagem!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Florença - O que conhecer (parte 2)

As paisagens de Florença são lindas! Vale a pena conferir:

- Galeria de la Academia
É uma galeria de arte, onde a principal atração é a famosíssima escultura de David, feita por Michelangelo, entre 1501 e 1504. O David tem 5,17m de altura e, antigamente, ficava localizado na Piazza della Signoria. Se você gosta de arte, passará um bom tempo por aqui, pois o local é grande. Aberto de terça a domingo, das 8h30 às 18h50. A entrada custa € 6,50. A fila também é grande e costuma demorar. Por isso, se possível vá na primeira hora do dia.

- Museo Nazionale Del Bargello
Mais um local para quem gosta de arte. É um museu com obras de Michelangelo, uma coleção de esculturas e o David feito por Donatelo. Está localizado em um palácio que, antigamente, era usado como prisão (muitas pessoas foram torturadas aqui). Aberto de terça a sábado, das 8h15 às 13h50. Entrada € 4,00.

- Piazza della Signoria
Bem próxima do Rio Arno, a Piazza della Signoria é a praça central de Florença. Importantes eventos políticos acontecem aqui.

- Palazzo Vecchio
Localizado na Piazza della Signoria, o Palazzio Vecchio é, hoje, a sede do Governo de Florença. No século XI, foi o palácio da família Médici (que foi uma poderosa e influente família Fiorentina). O palácio pode ser visitado. Aberto de segunda a sexta, das 9h às 19h. Entrada € 6,00.

- Palazzo Pitti
Este palácio foi habitado pela família Médici quando a mesma deixou o Pallazo Vecchio. No século XIX, foi usado como base militar por Napoleão I e, depois, foi a residência oficial dos reis da Itália. Hoje, é a maior galeria de arte de Florença. Possui um lindo parque com diversas esculturas. Aberto das 8h15 às 19h30. Entrada € 8,50 (para entrar nos jardins, deve-se pagar um valor adicional).

- Ponte Vecchio
Trata-se de uma ponte medieval sobre o Rio Arno. Dizem que, inicialmente, foi construída em madeira pelos Romanos. Após uma inundação, foi reconstruída em pedra e, hoje, é a ponte mais antiga de Florença (foi a única que restou após a 2ª Guerra). Essa ponte sempre foi movimentada pelo comércio, uma vez que (segundo a lenda) não se pagavam impostos sobre a ponte. Muitos açougues ficavam aqui e costumavam jogar as carnes podres no rio. Até que um dia, os Médici (que utilizavam a ponte como ligação entre os Palazzo Pitti e Vecchio e estavam cansados do cheiro que havia em função das carnes) proibiram os açougues da ponte. E, para dar mais prestígio ao local, substituíram os açougues por joalherias, que estão até hoje ali. A ponte em si é muito bonita, e a vista dela também!
Sobre a Ponte Vecchio:


- Piazzale Michelangelo

Está no alto de um morro e oferece uma vista panorâmica de Florença incrível! É imperdível. Você consegue ver as principais construções, parte da muralha que contorna a cidade, as pontes do Rio Arno.... Vale a pena! Nessa praça existe uma cópia do David de Michelangelo.


Florença - O que conhecer (parte 1)

Dedicarei este primeiro post sobre os pontos turísticos para falar sobre as igrejas de Florença. São várias, deixo as sugestões das que considero mais importantes para se conhecer.

IMPORTANTE:
Meninas: Apesar de não ser tão controlado como em Roma, em Florença também não se pode entrar nas igrejas de saia curta, short, decote ou ombros de fora. Se forem no verão, levem na bolsa uma canga ou um lenço para cobrir os ombros.
Meninos: A bermuda é aceitável, mas camiseta regata e boné não.

- Basílica di San Lorenzo

É uma das maiores basílicas de Florença. Foi construída entre 1422 e 1470 pelo arquiteto Filippo Brunelleschi. Dentro da igreja existe a Velha Sacristia de San Lorenzo, também de Brunelleschi, e a Nova Sacristia de San Lorenzo, de Michelangelo. Aberta diariamente, das 10h às 17h30. Entrada € 3,50.


- Catedral de Santa Maria Del Fiori
É a Duomo da cidade. Dedicada a São João, a catedral é conhecida por sua cúpula, que foi desenhada por Brunelleschi (o arquiteto está enterrado nessa catedral) e possui 100m de altura interior, 114,5m de altura exterior, 41m de diâmetro interior e 45,5m de diâmetro exterior. Talvez não seja muito nítida nas fotos, mas essa igreja, de estilo gótico, possui a fachada toda em mármore de cores verde, rosa e branco. Sua construção demorou 150 anos. A Catedral está aberta para visitação de segunda a sexta, das 10h às 17h. A entrada é gratuita. Porém, se você quiser subir na cúpula, o valor é de € 8,00. A fila costuma ser grande, mas não muito demorada.
Ao lado, está o Campanário Del Giotto, de 82m de altura. Aberto das 8h30 às 19h30. Para subir, são € 6,00.


- Battistero di San Giovanni
Dizem que é o prédio mais antigo de Florença. Até o século XIX, todos os cidadãos de Florença eram batizados aqui. Esse batistério é conhecido por suas 3 portas de bronze. A mais famosa delas é o Portão do Paraíso (que está de frente para a Catedral Santa Maria Del Fiori). Aberto das 12h às 19h. Entrada € 4,00.

- Basílica di Santa Croce
Sua construção iniciou-se em 1294, sobre as ruínas de uma antiga igreja erguida pelos franciscanos, em 1252, logo após a morte de São Francisco de Assis.
Ao lado esquerdo da igreja está uma estátua de Dante Alighieri. As pessoas mais famosas de Florença estão sepultadas aqui, entre elas Michelangelo, Galileo e Maquiavel. Abertas das 9h30 às 17h30. Entrada € 5,00.



Túmulo de Galileo:


Túmulo de Michelangelo:

Florença - Parada obrigatória na região da Toscana!

Considerada por muitos como uma das cidades mais belas do mundo, Florença é a capital da região da Toscana. Além de sua beleza, é conhecida por ser o cenário de obras de muitos artistas do Renascimento, entre eles Michelangelo, Donatelo, Raphael e Leonardo da Vinci.
É, também, a cidade natal de Dante Alighieri, autor da famosa obra literária “Divina Comédia”.
Seu centro histórico é, como a maioria das cidades medievais, contornado por uma muralha, e foi declarado Patrimônio da Humanidade em 1982.

Como chegar:
Florença possui um aeroporto, o Aeroporto Américo Vespucci, que está a apenas alguns quilômetros de Florença e é conectado ao centro da cidade por um ônibus da empresa SITA, que sai a cada 30 minutos. Poucos voos chegam nesse aeroporto e, a maioria dos que chegam, são voos domésticos.

Isso faz com que o aeroporto principal para chegar em Florença seja o Aeroporto Galileo Galilei, em Pisa, que é o principal aeroporto da Região Toscana e que recebe muitos voos nacionais e internacionais. Para chegar em Florença desde o Aeroporto de Pisa, que está a 84km, você pode utilizar o trem ou o ônibus. O trajeto demora 1h e o destino final é a Estação de Firenze Santa Maria Novella (principal estação da cidade).

Agora, se você está em outra cidade da Itália, em Roma por exemplo, a melhor maneira de chegar a Florença é de trem. Os trens de Roma a Florença saem quase de hora em hora e o trajeto demora 1h30. Outra opção é alugar um carro e aproveitar o caminho para conhecer a região dos vinhos Chianti (veja o post “Estrada Chiantigiana”).

IMPORTANTE:
Para quem vai de carro, apenas moradores de Florença podem entrar com carro no centro histórico (tudo que está dentro da região contornada pela muralha). Existem câmeras controlando o acesso e entrar ali significa receber uma multa!
Turistas devem deixar o carro em estacionamentos fora dessa região.

Quando visitar:
Acredito que os melhores meses para se visitar Florença são abril, maio e setembro, meses em que as temperaturas são quentes (mas não insuportáveis) e que são menos abarrotados de turistas, já que não compreendem à alta temporada.

Quantos dias ficar em Florença:
Com um dia (1 ½ dia se você quiser visitar muitos museus) é possível conhecer tranquilamente todos os principais pontos de Florença. Recomendaria passar um dia, para visitar os pontos turísticos, e uma noite, para conhecer o ambiente noturno de Florença e jantar em alguma trattoria.

Onde ficar:
Quanto mais próximo à estação de trem, mais barato. Quanto mais próximo ao centro histórico, mais caro. Abaixo, uma dica de hostel, estilo Bed & Breakfast.

Hotel Benvenuti: Prédio com elevador, bem localizado (na região central, próximo de restaurantes), com café da manhã bem satisfatório incluído no preço, funcionários simpáticos e atenciosos. Oferecem mapa e acesso à internet. Diárias a partir de € 20,00 por pessoa (para quartos com banheiro) e a partir de € 8,00 por pessoa (para quartos compartilhados e banheiro no corredor).
Endereço: Via Cavour n° 112.

Para reservar esse hotel ou buscar outras opções: www.hostelsclub.com

Circulando:

A melhor maneira de conhecer Florença é caminhando. A cidade não é tão grande e os pontos turísticos são pertos uns dos outros.

Informações Turísticas:
Os principais centros de informação ao turista estão na Via Cavour 1r (ao norte da Duomo) e na estação de trem Santa Maria Novella (próximo à plataforma 16).

Acompanhe as atualizações do Blog Por Onde Andei no Twitter!
http://twitter.com/Porondeandei

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Dica de Filme - Sob o Sol da Toscana

O objetivo deste blog é incentivá-lo a sair de casa e descobrir as maravilhas do mundo!
Porém, se os seus planos não são para agora, se você quer ter uma boa noção do que vai encontrar ou se, simplesmente, quer conhecer o mundo sem sair de casa, aí vai uma dica de filme!
Sob o Sol da Toscana (2003) é uma comédia-drama que conta a história de uma escritora americana, recém divorciada, que decide fazer uma viagem à Itália para esquecer o passado. Num momento de impulso, decide comprar uma casa na Toscana.
Indico o filme não pela história em si, mas sim pelas paisagens da Toscana que aparecem nas cenas.

Trailer oficial:
video

Estrada Chiantigiana - Alugue um carro e se deslumbre pela Toscana

A melhor maneira de conhecer a região da Toscana é, sem dúvida alguma, alugando um carro. As principais cidades são próximas entre si e a estrada é um espetáculo à parte!

Se você estiver em Roma ou Siena e desejar subir até Florença, vá pela estrada Chiantigiana.
A estrada tem esse nome porque está na região de Chianti, famosa por seus excelentes vinhos!
O caminho é lindo, passando por cidadezinhas medievais, girassóis e vinícolas até onde a vista alcança. A estrada é Chiantigiana S-222 é cheia de curvas e, por isso, o caminho é mais lento, mas ao final de cada curva há sempre uma paisagem de tirar o fôlego!

Os girassóis são impressionantes vistos de longe, e mais ainda vistos de perto. Se puder, aproxime-se de uma plantação. As flores chegam a medir 30cm de diâmetro e 1,5 metro ou mais de altura!

Por ser uma estrada secundária, não é preciso preocupar-se com pedágios nem trânsito.
Enfim, as fotos retratam a linda paisagem!

Importante:

Para quem costuma planejar os trajetos de carro através do Google Map, note que ele sugere uma outra estrada entre Siena e Florença. Isso quer dizer que você tem que ampliar o mapa e, com o mouse, movimentar o trajeto para a S-222.

Distâncias de carro:
Roma a Pisa (pela A1): 244 Km (saindo da estação Termini de Roma) – aproximadamente 2h40
Pisa a Florença (pela estrada Chiantigiana – S222): 73km – aproximadamente 1h30

Alugando um carro
Para alugar um carro é necessário apresentar passaporte e carteira de habilitação. A empresa que geralmente possui as tarifas mais baratas é a Hertz (www.hertz.com.br). O ideal é fazer a reserva online, antes de começar a viagem. Se tiver disponibilidade, peça um carro a diesel, que é muito mais econômico.

Dica:
Aproveite que você estará passando pela região e prove um dos vinhos Chianti Classico!

domingo, 20 de setembro de 2009

Arezzo - Por onde andar

Arezzo é uma cidadezinha, ideal para ser conhecida caminhando. Pode ser visitada, tranquilamente, em meio período (no máximo 1 dia). Por ter sido o cenário do filme A Vida é Bela (mais informações sobre o filme no post anterior), todos os locais que aparecem no filme possuem uma placa (como a que está na foto abaixo) indicando a cena que ali foi filmada e um pouco da história do filme.

Não deixe de passar por:

- Piazza San Francisco
Essa praça é um dos pontos que aparecem no filme. Bonita, com alguns cafés e uma igreja, a Basílica di San Francesco, cuja construção foi iniciada no século 13. Abre diariamente, das 8h30 às 12h e das 14h às 18h30. Entrada gratuita (não se pode entrar de short, saia, decote ou ombros descobertos).


- Duomo

Sua construção iniciou-se em 1278 e foi concluída em 1511, sendo que sua fachada foi finalizada em 1914. É muito bonita por dentro. A pintura mais importante em seu interior é a Magdalena, de Piero della Francesca. Abre diariamente, das 6h30 às 12h30 e das 15h30 às 19h. Entrada gratuita (também não se pode entrar de short, saia, decote ou ombros descobertos). Ao lado, há um campanário.


- Piazza Grande

Rodeada por prédios medievais, a Piazza Grande é um dos principais locais da cidade. O prédio mais importante é o Palazzo della Fraternità dei Laci, de 1375. Nesta praça acontece o famoso evento da cidade “Giostra Del Sarracino”, no último domingo de agosto e no último de setembro. É um evento que reúne os moradores locais, que se vestem com roupas típicas medievais.


- Teatro Petrarca

É o teatro mais importante de Arezzo e também foi cenário do filme A Vida é Bela.

- Fortalezza Medicea

Está em um parque, localizado em um morro da cidade. O acesso é gratuito e a vista é muito bonita. Porém, está fechado para reformas desde outubro de 2008, e não há previsão de reabertura. Uma dica é aproveitar a vista do restante do parque (entre a fortaleza e a Duomo). A vista é linda e é um ótimo lugar para parar para comer, tomar um vinho e relaxar!


Que tal almoçar uma massa italiana? E se a massa for preparada na hora, na sua frente?
Uma opção bem legal de restaurante em Arezzo é o Ristorante Trattoria Il Cantuccio. Está na Via Madonna, 76. É um local aconchegante e as massas são muito boas, frescas e preparadas na hora!